segunda-feira, janeiro 01, 2007

Entretanto, deixa cá ver...

Uma tripulação de um barco de pesca morreu á vista de todos, porque um helicóptero que podia salvar aquela gente demorou hora e meia a chegar. Abriu-se um inquérito.
Uma bebé foi morta á pancada, uns meses depois do Estado a ter devolvido à mãe assassina, em vez de a manter à guarda da Avó que a tratava como deve ser. Vai haver inquérito.
Sadam Hussein foi enforcado, mas há muitos anos, desde sempre, que era assassino, não era de agora.
O mundo ficou um bocadinho melhor porque Pinochet finalmente morreu também.
A crónica do Lobo Antunes na última Visão de 2006 é tão boa que até chateia. Já li umas dez vezes.
Está um tempo incrível.
Não se me ocorre muito mais, de momento.

Ah! e vi uma reportagem deliciosa, comovente e trágica sobre os últimos pastores da serra da Estrela, na Sic Noticías. Notável. A vida, quero dizer.

15 Comments:

At 9:41 da tarde, Blogger Jack said...

"Corri jornais, "sites", blogues, perguntei por boas notícias aos amigos; nada, só suspeita e ressentimento. Onde diabo se teriam metido as boas notícias? Já não digo as notícias felizes, mas ao menos as boas notícias?" - artigo retirado do JN online, enquanto andava eu precisamente à procura de boas noticias... estou quase certo que elas andam por aí... são é aparentemente muito mais timidas que as más... como as pessoas, acho.

 
At 11:03 da tarde, Blogger Preparador said...

Eu venho aqui, não para fazer um comentario á tua postagem mas sim para te contar um episodio de hoje:
Vinha na viagem para casa a ouvir a comercial e começou uma musica que eu e a minha mulher começamos logoa a cantar "cavalinho na feira a correr"...., que saudades daquele programa que nos fazia rir sozinhos no carro,e ao olhar para os outros carros viamos lógo que estava a ouvir a comercial porque tambem riam, tu sabes de quem estou a falar.

 
At 7:25 da manhã, Anonymous Anónimo said...

40 minutos de preparação do helicóptero e da equipa (está nas normas, nenhuma aeronave levanta no minuto em que é precisa) + 50 minutos de vôo até ao local. É assim.

Vamos pôr milhares de helicópteros (e ambulâncias) em cada rotunda do país, ou vamos usar coletes e bóias quando vamos pescar (e cinto de segurança a conduzir)?

 
At 8:11 da manhã, Blogger P said...

Pois. O meu ponto é este: com a base de Monte Real ali ao pé, tem de vir um heli do Montijo? Os 50 minutos de viagem foram...mortais. E 40 minutos de preparação? Então mas não se trata de um equipamento destinado a intervenções de emergência? 40 minutos? Espanta-me a resignação perante estas "regras". Não me conformo com a desistência de um "É assim". Muito menos quando se perdem vidas assim. Até concordo quando implicitamente diz que quem anda á chuva...A negligência mata, sim. Mas atenção: o valor de uma vida não muda consoante tenha ou não um colete vestido. É assim então.

 
At 9:05 da manhã, Anonymous Anónimo said...

40 minutos de preparação !!!!!!!!
Então como é que os helicópteros de combate a incêndios florestaís dos GPIS da GNR descolavam entre 3 a 6 minutos depois de ser dado o alerta, é muita diferença não acham?
E porque não foi activado o Héli do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil estacionado em Santa Comba Dão ?
Já agora " Jorge" já esperimentou dormir de colete slva vidas ou de boia à cintura ? deve-se dormir mesmo bem..

Já agora um optimo 2007, sinceramente espero que seja melhor que 2006

E que situações destas não se repitam...

 
At 11:26 da manhã, Blogger Šonђo Ažu£ said...

Infelizmente para muitos as vidas alheias que se perdem não significam nada.
Eu lamento como se perde assim tempo que é precioso para quem precisa de ajuda...
Foi tarde demais...

Um grande ano, apesar de começar desta trágica forma.
Beijos

 
At 11:42 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Bem o novo ano já começou e com ele já trouxe desgraças, enfim...

Bjinhos e que o teu 2007 seja recheado de coisas optimas e nao de desgraças!

 
At 12:19 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Até chateia aquele Lobo Antunes! Ganda pinta...

 
At 3:03 da tarde, Blogger Tigui said...

As Crónicas de António Lobo Antunes na revista VISÃO, têm sido espectaculares! E a última não fugiu à regra.

 
At 3:47 da tarde, Blogger Mónica said...

só falta uma gramática: à à à à à

 
At 4:12 da tarde, Blogger Tino_de_Rans said...

Essa notícia não era sobre o documentário "Ainda há pastores?", se sim, quem for de Coimbra pode ver o dito documentário dia 8 de Janeiro no Tagv pelas 21 horas. Vale a pena.

 
At 4:37 da tarde, Blogger João Paulo Cardoso said...

Pois é...
A vida tem de tudo um pouco, é mãe e madrasta,mel e fel,sonhos e pesadelos.
O equilíbrio, às vezes, está nas pequenas coisas, como num blog como o teu.
Um abraço.

João Paulo Cardoso
(em fase pré-depressão)

http://oeldorado.blogspot.com

 
At 4:48 da tarde, Blogger _rutHe_ said...

Eu recuso-me a olhar para as capas dos jornais neste início de ano...

...ficar mais uns minutos a viver na ilusão de "Ano Novo, Vida Nova!"

Enfim...

Beijinhos***

 
At 8:05 da tarde, Anonymous Anónimo said...

A comparação de um helicóptero para salvamentos no mar com um helicóptero para combate a incêndios não é justa: o elevado número de incêndios em dias esperados leva a que seja possível ter equipas permanentemente preparadas.
Se houver um incêndio agora em Janeiro, nenhum helicóptero vai levantar em 3 minutos.
Um salvamento no mar ocorre, o quê, uma vez por ano? Pode-se investir em ter uma equipa e uma aeronave em alerta permanente com todo o equipamento para algo que acontece uma vez num ano? É muito fácil dizer que sim. Há limites de razoabilidade, que são naturalmente discutíveis, consoante a opinião de cada um, a dimensão e a riqueza de cada país. E é natural que perante um caso dramático sejamos levados a achar que é sempre preciso mais. Até pode ser que depois disto passe a haver mais alguns meios, mas isso não altera o essencial: é impossível salvar todas as pessoas de tudo o que lhes pode acontecer.
Em Portugal morrem em média 3 pessoas por dia nas estradas. Também se pode pôr uma ambulância de km a km e alcochoar o alcatrão.

Ou então as pessoas de uma vez por todas aprenderem a ser responsáveis.
O argumento de ser incómodo dormir com colete é disparatado por várias razões:
- muitos pescadores têm hoje em dia coletes finos que usam debaixo da camisa que se cairem ao mar puxam um cordel e insufla. Não incomoda nada.
- neste acidente ninguém caiu ao mar quando o barco encalhou. Durante o tempo em que esperaram salvamento, podiam perfeitamente ter posto os coletes ou agarrado em bóias e saltado para a água para tentar fazer os 50 metros a que estavam da margem. Pelos vistos não havia a bordo nada disto.
- muita gente também acha incómodo o cinto de segurança no carro. Devia ser a opinião de uma certa princesa inglesa...

Já agora podem ler a interessante opinião de um marinheiro meu homónimo aqui:

http://sempremaisalem.blogspot.com/2006/12/naufgio.html

 
At 12:08 da tarde, Anonymous Anónimo said...

http://aindahapastores.blogspot.com, vale a pena!!

 

Enviar um comentário

<< Home