sexta-feira, setembro 29, 2006

Corações ao Alto

Admiro quem assume um amor, contra o mundo inteiro de preciso for. O padre que me casou, e que baptizou a minha filha, já não é padre.
Quando nestas férias o encontrei e lhe perguntei por essa mudança, ele deu-me a resposta mais cristã que pode existir:
-Fi-lo por amor.
E acrescentou:
- Pelo amor de uma mulher, mas por amor á verdade, e portanto, a Cristo.
O amor é transparente, em todas as suas formas. Tenho orgulho em saber que o padre que me casou e baptizou a minha filha (e eu não sou católico, embora tenha a minha fé em Deus e respeite em absoluto quem crê na Igreja com sede no Vaticano, como respeito qualquer fé), é um homem que teve a coragem de escolher o seu caminho, em nome de um Amor de verdade.

36 Comments:

At 10:26 da manhã, Blogger Ana said...

Muito bonito, de facto!!

 
At 10:43 da manhã, Blogger Patrícia said...

Que bonito! Aí está, pela verdade, mai nada!

 
At 10:54 da manhã, Blogger Joaquim Varela said...

Sim sr. Um gaijo com os chamados "Irmãos Catita" no lugar. Um grande bem haja para ele. Especialmente por não manter a fachada hipócrita.

 
At 11:05 da manhã, Blogger fantasma said...

É de admirar sim. Hoje em dia é raro haver quem tenha coragem de assumir algo que vai contra o "instituído". E viva o amor!

 
At 11:06 da manhã, Blogger BlueAngel said...

Conheço um caso assim. Um padre que deixou o sacerdócio por amar a uma mulher. Sem essa decisão eu não estaria hoje aqui. (obrigada pela dose dupla de Jorge Miguel esta manhã. É que para mim ainda é 26 de Setembro de 2006 e ainda estou no concerto em Madrid)

 
At 11:11 da manhã, Blogger blimunda sete luas said...

aFantástico. Não fosse a Igreja Católica tão obtusa no seu modo de ver o mundo, e esse padre poderia continuar livremente a exercer uma vocação, sem abdicar do amor a que tem direito.

 
At 11:12 da manhã, Blogger nica said...

Também tenho uma história parecida. Ou melhor, duas. O padre que casou os meus pais e, mais tarde, o padre que me baptizou, também se casaram. Dizemos que os padres que contactam com a família acabam por casar. Posto isto, optei por não me casar pela igreja... o Vaticano ainda me vinha pedir contas...

 
At 11:18 da manhã, Blogger Dagarman said...

Bem haja...verdadeiramente um homem muito nobre e honesto principalmente consigo próprio.

 
At 11:22 da manhã, Anonymous PF said...

Se é verdade que o Amor é a vida, está tudo dito.

Fiquem bem
PF

 
At 11:29 da manhã, Blogger anamoris said...

Bem, que história encantadora.
Todos os padres deviam ser assim.
Beijos e bom fim de semana

 
At 11:35 da manhã, Anonymous isa said...

Que história linda
É favor transmitir ao padre que aki no seu blog todos apoiaram a decisão tomada por ele.

 
At 12:04 da tarde, Anonymous janica said...

essa e que e essa!

 
At 12:33 da tarde, Blogger Menphis_Child said...

bonita história

 
At 12:48 da tarde, Anonymous Pedro Fonseca said...

"Um amor de verdade."

Bem observado.

 
At 12:56 da tarde, Blogger Lobka said...

Imagino o quanto terá sido dificil essa decisão! Porque não é o amor por uma mulher que o vai fazer ser menos (ou pior) padre... mas infelizmente para a instituição que ele representa, é!

Só posso desejar que eles sejam muito felizes!

 
At 1:02 da tarde, Blogger racker said...

Um brinde ao amor verdadeiro e ao sucesso dessa relação! Bem forte esse senhor!

 
At 1:07 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Padres... Uns assumem, outros escondem! É como os panascas.

 
At 1:37 da tarde, Anonymous Lia said...

se a Igreja não se mantivesse presa a regras sem sentido (digo eu!) tais como a proibição do casamento aos padres, hoje haveria muito mais sacerdotes e muito mais felizes. e logo dedicados... pelo menos não teria perdido esse, que pelo que parece, tem mais amor a Deus do que muitos!

 
At 2:14 da tarde, Anonymous El Corrector said...

Atenção a esse acento em "for"; erro crasso - péssimo exemplo. Mais atenção à língua, por favor.

Abraço.

 
At 2:55 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Acho lindíssimo alguém fazer uma mudança de vida por um amor. Mas acima de tudo parece-me que é pela verdade. De vida e de princípios. É de uma coragem incrível!

 
At 3:02 da tarde, Blogger Dysfunction said...

Esses são os chamados, Heroes, ao bom modo da canção do David Bowie.

 
At 3:35 da tarde, Anonymous Anónimo said...

há quem não perca uma oportunidade para dar umas biqueiradas na Igreja (que não é o teu caso Pedro, percebi perfeitamente as tuas palavras).
só sepertence à Igreja, fazendo parte do clero ou sendo simples leigo, quem quer. a Igreja e as igrejas estão sempre abertas, para quem quer entrar e para quem quer sair. inclusivé não me parece que este padre tenha saído da Igreja, apenas abandonou o sacerdócio, coisas bem diferentes.
um pouco mais de tolerância com quem pensa diferente, no fim de contas nós os católicos somos uma minoria, pelo que não vale a pena estarem sempre a bater no malta.
e não venham com as argumentações de que a Igreja em tempos fez isto e aquilo (coisas bastante graves, sem dúvida, como as cruzadas e a inquisição), já não há pachorra.
isso faz parte da história, mas também são estórias. o estado português, não há muito tempo, colonizou, explorou e matou muita gente, em nome de sabe se lá o quê, e não é por isso que os portugueses de hoje se têm de martirizar por erros dos seus antepassados.
não querem ser católicos não sejam, mas não andem constantemente a arranjar argumentos, para que aqueles que são deixem de o ser.
liberdade e tolerância precisam-se, aos montes...

 
At 4:31 da tarde, Blogger guga said...

Que maravilha! Essa força de amor já diz tudo.

bjs Sandra

 
At 5:24 da tarde, Anonymous tiago h said...

Belo caso e belo post! Cheira-me que com o passar dos anos vão surgir cada vez mais casos identicos ao que escreves-te...

Abraço

 
At 5:28 da tarde, Anonymous Anónimo said...

há quem não perca uma oportunidade para dar umas boas lições de moral à malta. Só é pena que o português não seja um pouco melhor para deixar + clarinha a mensagem católica! Amen!

 
At 5:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

el corrector, só encontraste isso? Estás vesgo é?

 
At 6:16 da tarde, Blogger AnaBond said...

pena não haver mais pessoas íntegras assim...

louvável mesmo...

 
At 6:26 da tarde, Blogger amarga said...

As pessoas naturalmente escondem-se... e é de bater palmas de pé quem se assume em tudo e por tudo:),mesmo com todas as consequencias.

 
At 9:29 da tarde, Blogger Just a blog said...

Pena é que a igreja catolica não veja estes exemplos e deixe de estar e pensar como no sec XIX (este prognóstico é com alguma boa vontade) porque penso que actualmente é a unica religião que "castra" os seus sacerdotes.

 
At 9:34 da tarde, Anonymous Rui said...

Amen

 
At 12:17 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Já agora, se não és católico porque baptizaste a tua filha? Continua com o excelente blog e relatos de futebol...

 
At 9:33 da manhã, Blogger P said...

Porque não vivo sosinho, vivo com uma pessoa católica, para quem isso era importante. Simples.

 
At 4:06 da tarde, Blogger Helena said...

Ainda bem que ele encontrou o amor, mas que pena que tenha sido obrigado a desistir da sua vocação por isso. Não consigo compreender uma Igreja que julga que os seus pastores não são homens como os demais. Beijinhos

 
At 7:57 da tarde, Blogger P said...

Caraças escrevi mesmo sozinho com s. Foi um lapso, não vá o sr lopes aparecer, inquisitório e inclemente. Foi mesmo um lapso. Olhem: S-O-Z-I-N-H-O.

 
At 8:23 da tarde, Blogger SoNosCredita said...

:)

inspirador!

 
At 12:09 da manhã, Blogger Ana said...

Olá Pedro . Finalmente tenho um link ao teu blog para te poder ler mais vezes :)
É lindo , sim senhor , mas é lamentável que a igreja católica esteja cada vez mais conservadora . Porque raio não hão-de os padres de casar ? Á conta de tanta regra , cada vez mais rigida e de um Papa que não mede o que diz , apesar de dizer o que sente , a igreja católica vai perder cada vez mais crentes. Só tenho pena que tanta gente capaz de dar aos outros e de ter intervenção social , seja obrigada a não seguir o seu caminho só porque não pode casar , só porque não pode ser homem por inteiro , só porque não pode ser pessoa. O amor a Deus, ou apenas o amor , não pode ser castrador. Que se casem os padres , que se baptizem filhos de pais solteiros ou divorciados e deixem-se de hipócrisias. Um beijo para ti. Temos que almoçar um dia destes :)

 

Enviar um comentário

<< Home