terça-feira, maio 30, 2006

Perdoai-lhes..

Fui a um baptizado, e uma vez mais chocou-me ouvir o padre dizer que agora aquelas crianças (que estavam a ser baptizadas) deixavam de ter a mancha do pecado com que todos os seres humanos nascem, e são verdadeiramente filhos de Deus.
Eu acredito que somos todos filhos de Deus, desde sempre.
E depois no fim da missa e do baptismo lá estava o cestinho de mão em mão, a pedir contribuições, "hoje para a comunicação social ligada à igreja, a Rádio Renascença, etc"...
Não dou para esse peditório.
Tenho a minha fé, acredito em Deus com certeza. Acredito na igreja mais do que na Igreja, se é que me faço entender. Acredito no trabalho de tantas misericóridas por esse país fora, acredito na efectiva ajuda que muitos padres dão à comunidade, acredito e respeito a fé de toda a gente que a tem. Não partilho é a ideia da necessidade de expiar pecados através da agonia, acredito num Deus bom, com sentido de humor, e não num Deus castigador e tirano, nem num Deus que, digo eu, é infantilizado de cada vez que é olhado como um papão.

59 Comments:

At 10:22 da manhã, Blogger Elora said...

Nos baptizados estou sempre à espera que alguém diga:
-Não, eu a Satanás não renuncío. Não pode ser a outra coisa qualquer?

 
At 10:32 da manhã, Blogger Tino_de_Rans said...

A religião é a culpada pelas maiores atrocidades da história e pela estupidificação do povo. Felizmente a pouco e pouco tá-se a alterar isso e vão perdendo poder.

 
At 10:36 da manhã, Blogger guga said...

É por isso que a posição da igreja está cada cvez mais fragilizada e ainda não percebem porque há cada vez menos fiéis.

bjs Sandra

 
At 10:43 da manhã, Blogger amarga said...

Tens razão em tudo o que dizes, mas isso é dar demasiada relevância a palavra que são cliché na boca dos padres à dezenas e dezenas de anos. O Baptizado acima de td é uma festa para apresentar a criança a família e amigos e celebrar um momento bonito.

 
At 10:45 da manhã, Blogger Joaquim Varela said...

A mim não me choca nada, por uma simples razão. Só liga, ao que esses energúmenos dizem quem quer. Só baptiza os filhos quem quer. Só presta atenção aos seus conselhos, quem quer.

Pela parte que me toca, quando eles recomendam o "azul", eu vou sempre em busca de uma outra cor qualquer, mais que não seja pelos disparates que dizem e fazem, mas acima de tudo por nos pedirem que acreditemos para só depois compreendermos. Ora, é precisamente pela inversa que me atingem e não por via desta cegueira colectiva.

Pecado com que todos nascemos? Mas está tudo doido?

 
At 11:15 da manhã, Blogger Fixemobil said...

Apoiadíssimo!

 
At 11:20 da manhã, Anonymous Ana Santos said...

Acreito em Deus, não acredito é na religião, que na minha opinião é o mal deste mundo!!

 
At 11:49 da manhã, Blogger mãe gabi said...

no coments ao peditorio!

 
At 12:10 da tarde, Anonymous cmg said...

Quando baptizei o meu filho fez-me muita confusão esse discurso... "Até serem baptizadas todas as crianças vivem sobre a infuência de satanás e das trevas...." Irreal.

 
At 12:13 da tarde, Blogger fantasma said...

Idem idem, aspas aspas....

 
At 12:16 da tarde, Blogger Sou só Pedro said...

Muito bem "Mestre Ribeiro" essa é muito a minha visão de igreja... acredito, exactamente no mesmo Deus bom e com sentido de humor que tu!

Agora, acreditar é uma coisa, ser "cego" ou estar "cego", é outra completamente diferente!

 
At 12:20 da tarde, Blogger JN said...

já sabemos a controversia que é gerada quando se fala de religião principalmente a católica.
Partilho da tua opinião, mas só na parte do deus bom, com sentido de Humor. Admito que até esse tipo de deus possa existir, mas a minha vida diz-me que não ...

 
At 12:42 da tarde, Anonymous joaninha said...

concordo contigo pedro, eu também acho que Deus deve ter um sentido de humor grande, e por isso acho que Ele se diverte imenso a ouvir as manhãs da comercial

 
At 1:00 da tarde, Blogger Puma said...

Eu nem ligo a igreja eu tenho a minha propria religião e faço peditorio a mim mesmo para mim mesmo.

http://www.fotoimpact.blogspot.com/

 
At 1:02 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Não sou católica nem mesmo agnóstica... sou ateia! Respeito inteiramente quem o é, mas de facto faz-me muita confusão que bébes sejam pecadores e apenas salvos pelo baptismo. Mas a verdade é que quem baptiza os filhos acredita nessa permissa. Quando se segue os mandamentos de uma religião e neste caso pela sua instituição não pode ser pela festa. Tem de ser por convicção... Quanto aos peditórios... bem a Renascença precisa imenso de uma mãozinha... tal como a Igreja!

 
At 1:33 da tarde, Blogger Ana said...

Subscrevo na integra. Ipsis verbis...

xxx

A

 
At 2:13 da tarde, Blogger blimunda sete luas said...

Agora tenta imaginar o que terá sido para uns pais ouvirem dizer da boca de um padre que a sua filha, morta à nascença por negligência médica, não pode entrar no reino de Deus porque não foi baptizada. E isto foi dito na cerimónia fúnebre da dita criança!

Nem um tostão para estes senhores, nem um tostão...

 
At 2:33 da tarde, Blogger João Bizarro said...

Dá-lhes Pedro.

 
At 2:33 da tarde, Blogger João Bizarro said...

Continuamos à espera do mp3 do Trinidad e Tobago.

 
At 2:40 da tarde, Blogger SEAMOON said...

Sim lá sentido de humor não lhe falta...

 
At 3:56 da tarde, Blogger AntiRibeiro said...

Tinha de vir o moralista do nada...

 
At 4:10 da tarde, Blogger Sou só Pedro said...

Fosgasse... tens um blog só para te criticar!

Isto é que é ser famoso... quando for grande quero ser como tu e ter um gajo que não faz mais nada do que ler o meu blog e criticar-me!

Altamente!

 
At 4:59 da tarde, Blogger Keimadela said...

Para mim sempre me fez confusão falar de igreja e religião...continuo a achar que são duas coisas completamente diferentes...mas isso sou só eu! Abraço

 
At 5:25 da tarde, Blogger sendyourlove said...

Sou católica praticante e luto todos os dias contra coisas como estas...mas a coisa tá difícil...
enfim vamos tentando.

 
At 5:49 da tarde, Anonymous Pedro said...

Há aqui opiniões que fazem lembrar aquela afirmação, “vou provar para todo o mundo, que não tenho de provar nada para ninguém”. A fé de cada um, é a fé de cada um. As religiões são feitas por Homens, com todos os seus defeitos e todas as suas virtudes. As Igrejas, e as igrejas, são o reflexo desses mesmos Homens, com todos os seus defeitos e todas as suas virtudes. Eu sou uma pessoa crente, que para além disso participo activamente na minha paróquia. Estou 100% de acordo com a tua opinião Grande Pedro e acredito (tenho quase a certeza) que essa é a opinião da larga maioria dos católicos.

 
At 6:13 da tarde, Blogger Joaquim Varela said...

Acho muito bem, tanto mais que sou da opinião que os católicos irão deixar de ser a larga maioria...

 
At 7:10 da tarde, Blogger Empregado de balcão said...

O padre disse isso?? contribuições para a RR... fonix! Bem eles dissem que aquilo está mal :D mas chegarem a peditórios.

Estou estupefacto.

 
At 7:25 da tarde, Anonymous Anónimo said...

E o óscares vão para:
Tino de Rans - O Iluminado. O resto (o povo) é só estúpidos.
Joaquim Varela - O Iluminado 2. O resto é só ceguetas.
Gosto (ironia) de malta assim, boa onda, para quem está tudo bem, excepto uma inúmera quantidade de coisas, pessoas e opiniões.

 
At 7:30 da tarde, Blogger Sara said...

Pois a minha pequena não é baptizada e não tenciono que venha a ser. Nem ela é baptizada nem nós (pais) somos casados e, a casar algum dia, nunca será pela igreja... não gosto dessa hipocrisia, dessa maneira de estar na vida, dessa forma de ver Deus, dessa forma de "espiar pecados", "levar castigos", "sentir culpa" e não quero, de forma alguma, incutir isso à minha filha.

 
At 9:42 da tarde, Anonymous pedro said...

É verdade que todo o Homem tem a sua natureza pecaminosa, esta entra em cena com o pecado de Adão e Eva. No entanto é impossivel imputar a uma criança, sem consciencia do bem e do mal, tal condição. Mais, não seria o acto simbolico de um representante da "igreja" capaz de limpar essa mancha do pecado. Não fosse pelo acto de Jesus nunca teriamos oportunidade de chegar até Deus e conhecer o seu amor.
É nisto em que acredito, muito simples, nada de religião...
Abraço para ti Ribeiro

 
At 9:50 da tarde, Blogger Silvius Piuorum said...

Deus deve ter realmente um grande sentido de humor!! Porque senão já tinha acabado com todas estas tretas que se fazem e se dizem em Seu nome.

Espero que Ele lá onde estiver se esteja a divertir porque os Seus fiéis nao se divertem lá muito com as "bacoradas" que ouvem!

 
At 9:56 da tarde, Anonymous Catarina R. said...

Para ti Sara:
Eu tenho uma filha e baptizei-a. Casei-me pela Igreja. Fiz as duas coisas porque assim o entendi. Tu e o teu marido optaram por não o fazer. Tudo bem... por mim... cada um comanda a sua vida da forma que entende. Não percebo é porque razão achas que eu, e os outros que pensam como eu, são hipócritas. Eu pelo contrário, acho que se as tuas opções foram em consciência, não tens nada de hipócrita. Tolerância precisa-se.

 
At 10:25 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Depois ademiram-se de cada vez menos terem menos crentes e de falta de vocação para o sacedrocio, pudera enquanto continuarem a viver no sec xviv, e já agora que mudem tambem este Papa rapidamente, penso que para os catolicos mas principalmente para os judeus este Papa é vergonhoso

 
At 10:28 da tarde, Blogger BlueAngel said...

Há 16 anos no casamento dos meus tios (ele com 40 e poucos anos e ela com 40), o padre falou de virgindade e e o facto de o sexo só se justificar para procriação. Sendo que de resto era pecado.

Há 9 anos no baptizado da minha afilhada CJ, o padre (outro) fez um grande sermão sobre os votos que os pais tinham trocado quando casaram O padre sabia que os mus amigos viviam (e vivem) em união de facto.

Há 2 anos no baptizado da minha afilhada CC, o padre (outro ainda) fez um sermão em que falava de uma criança que se quis suicidar um dia e escreveu uma carta aos pais. E aí veio um enorme sermão sobre suicídio e morte, o que num baptizado é próprio e indicado.

São três casos distintos que demonstram como a Igreja está cada vez mais velha e caduca. Nada muda e uase nada faz sentido.
___________
Concordo plenamente com Ribeiro. Também acredito na igreja, mas não na instituição como ela se nos apresenta.

Para a RR??? Não têm dinheiro então parem com parocínios a grandes festivais de música e grandes anúncios nos jornais e revistas. Ora bolas... E assim se enganam (ou tenta enganar) os tolos.

Tenho dito e nhoje foi muito! Ufa...

 
At 10:36 da tarde, Blogger Paulo L. said...

Bem, para ser diferente, aqui vai um artigo sobre o que é o baptismo, para não haver dúvidas acerca do seu simbolismo.
http://www.taize.fr/pt_article1244.html
Quem acredita em Jesus Cristo na Biblia e na Igreja Católica seguramente compreenderá o que está escrito.

 
At 11:22 da tarde, Blogger rspiff said...

Está tudo dito...

 
At 11:27 da tarde, Anonymous Uma Ana said...

Tal como a Sendyourlove, também sou católica praticante. E também me custa muito ouvir estas coisas, porque dão azo a que cada vez mais pessoas critiquem a Igreja. Mas não podemos esquecer que a Igreja é feita por Homens, cada com coisas boas e más, com pecados e virtudes como qualquer humano.
Felizmente, para além da Fé que sinto, conheço muitos exemplos de padres que me fazem continuar a acreditar nesta Igreja. Pelo seu exemplo, pela sua palavra, por me falarem ao coração, por serem tão diferentes do exemplo que contaste! Tenho pena que quem não vai regularmente à Missa ou não acredita em Deus não se tenha nunca cruzado com padres assim! Ou será porque é sempre + fácil pegar nos aspectos negativos para dar + força às críticas?
Querem exemplos de padres que não honram Deus? Também conheço; também poderia contar muitos... Mas prefiro agarrar-me aos outros casos, a todos os que me fizeram sentir muito melhor depois de os ouvir. Aos que verdadeiramente ajudam quem precisa.
Mas a Igreja também tem muita culpa em tudo isto. Por exemplo, ao permitir que pessoas sem Fé casem pela igreja ou baptizem os seus filhos só pela festa, para (se) poderem mostrar à família e aos amigos. Sem perceberem a importância desse gesto. E quantas das pessoas que tanto criticam a Igreja não casaram ou gostariam de casar com uma cerimónia religiosa? Isto é que é hipocrisia!

 
At 11:43 da tarde, Blogger Sara said...

Sou daquelas pessoas que acredita em Deus. E é essa crença que me vai afastando da Igreja

 
At 11:51 da tarde, Anonymous Carlos Pinto said...

E se o Ribeiro tem razão no que diz, tu ainda tens mais. Uma Ana que acertou em cheio.

 
At 11:53 da tarde, Blogger Nelson Santos said...

Caríssimo Pedro, posso assinar por baixo o teu post? É que, sendo eu baptizado e com a comunhão solene feita, agora que sou adulto, é precisamente assim que olho para a Igreja Católica Romana. Tem muitas coisas de bom, nomeadamente na parte em que ajuda algumas pessoas que precisam realmente de ajuda. Mas o lado mau, sombrio, negro mesmo que continuam a deitar sobre tantas coisas sem sentido, como o exemplo que referes demostra, faz com que não se ligue ao que de bom tem, ficando apenas o cheiro a uma doutrina gasta e moribunda. Esta igreja, e alguns dos ensinamentos que apregoa, diz-me muito muito. E parece que para mudar alguma coisa, nem mais 1000 anos de existência chegam.

 
At 9:00 da manhã, Blogger Mamaíta said...

Nasci e cresci numa família que pouco ligava à Igreja, apesar de se denominarem católicos. As 4 filhas foram baptizadas e todas frequentámos a catequese.
Eu quiz mais que isso, e ao fim de 10 anos de catequese, com primeira comunhao, profissao de fé e crisma feitos, decidi dar mais um passo nesta religiao e tornar-me eu própria numa catequista. Gostei. O facto de estar com as criancas era muito agradável. Tinhamos um bom pároco, que talvez também tenha ajudado muito.
Quando casei e mudei de país, tudo mudou... Apesar de aqui também existir um pároco português e uma missao católica... nao me diziam nada. Era daquele tipo de padres que nao fazem nada daquilo que pregam durante a eucarístia... era simplesmente um hipocrita... abandonei por isso tudo. Mas continuei a acreditar e a amar Deus, de uma outra maneira.
Á pouco tempo e após a morte do antigo padre, recomecei a ir à eucaristia dominical... Gostei novamente e reencontrei o caminho, um caminho que me enche de paz...
A comunidade deixou de ser envelhecida e "chata" para se tornar mais jovem e activa.
Eu acho que é tudo uma questao de procurar as pessoas certas, que nos facam sentir bem...

 
At 11:41 da manhã, Blogger O Mafarrico said...

Mas lavados de que pecado? O da carne? É de sexo que estão a falar? É que a isso eu não renuncio, ora bolas!

De qualquer forma, a maior parte dos baptizados só se fazem pela festa, pelo bonito e, em alguns casos e tristemente, pela ostentação. Acho que muito poucas pessoas realmente se apercebem das barbaridades que saem da boca dos padres. E não interessa se são clichés, são também o espelho do que é essa religião, que se acha a única e verdadeira, assim como quase todas as outras também o acham. São muitas verdades únicas para um só planeta e uma só espécie (a humana).

 
At 11:43 da manhã, Blogger Sara said...

Catarina R, eu não chamei hipócritas às pessoas que casam pela igreja e baptizam os seus filhos, calculo que quem o faz acredita realmente no que está a fazer e não casa apenas porque a cerimónia é tão linda e o vestido é um espectáculo e é tão giro ter damas de honor e meninas das alianças. Acredito que quem baptiza os filhos não o faz só porque a cerimónia é muito gira e o vestidinho comprido com folhinhos um espectáculo e até se fica com madrinhas e padrinhos e que giro que isso soa aos olhos da sociedade.
Acredito que quem o faz, fá-lo porque acredita nos ensinamentos e convicções da Igreja Católica ou da Igreja através da qual celebram a cerimónia. Até porque se fosse só pelo vestido e demais futilidades, as pessoas seriam, sim, hipócritas, além de fúteis. Mas não foi isso que eu disse. Eu chamei hipócrita à igreja e não às pessoas que nela acreditam e que, sob os seus ensinamentos, querem viver.

 
At 11:54 da manhã, Blogger O Mafarrico said...

Só mais uma coisinha (ando um pouco senil): Não sou ateia, porque tenho a necessidade de acreditar em Algo Maior... Não sigo nenhuma religião porque me custa a intolerância e o isolamento, a cegueira e a surdez de cada uma das diferentes religiões a todas as outras religiões (isto está um pouco confuso...). A religião é também fruto da cultura, da sociedade e da história das nações em que ela se firma. Como tal nunca se pode dizer "a única e verdadeira"... Praticar a guerra em nome da religião, para mim, é idiota. Mistura-se muito a política com a religião e nada melhor do que avançar motivos mais altos para a guerra para a tornar santa. A intolerância, o "umbiguismo" e a ignorância são os nossos maiores defeitos e os das nossas religiões também...

Respeito quem tem religião, mas que não tentem impingir-me uma...

Acho que agora já disse tudo o que queria dizer...

 
At 2:12 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Este post teve o mérito de colocar muita gente a pensar e a dar opiniões sobre um tema que é fantástico e apaixonante: Deus e a Igreja. Fantástico e apaixonante, porque se discute há séculos, nunca se esgota,e, foi, é e será sempre polémico.Tb no dia que gostarmos todos do amarelo, isto deixa de ter graça! Só a referência à RR era desnecessária; um padre não faz uma estação de rádio!

 
At 5:58 da tarde, Anonymous Mr. Macphisto said...

Filhos de Deus somos todos, concerteza. Agora, o que o Padre quis dizer, e certamente não se expressou bem, é que há um pecado original que afastou o Homem do seu criador, e que o baptismo recupera. O cestinho de mão-em-mão é prática corrente, sendo as emolas cativadas para fins diferentes. E tu Pedro que trabalhas em comunicação social não podes negar a relevãncia que certos órgãos de comunicação da Igreja têm. Se não quiseste dar para a RR é uma coisa. Agora não desprezes o fim desse peditório. BAsta ver que a RR fez a maior recolha de fundos aquando dos graves incêndios de há 2 anos. Apenas um exemplo...Quanto à ideia do Deus papão, cabe dizer que essa há muito foi superada. hoje a Missa é regeida pelo Novo Testamento e não plo antigo. E a interpretação de Deus em cada uma é deveras diferente. Por fim, quanto ao acreditares mais na Igreja do que na igreja, não percebi. è que esses exemplos todos que tu elogiaste são afinal de contas...a própria Igreja! Ou seja, uma instituição, que apesar da sua fundação divina, é formada...por homens, com tudo o que de bom e de mau isso tem. Abraço

 
At 6:13 da tarde, Anonymous Rui said...

Impressionante como as pessoas só conseguem olhar para o lado mau das coisas, eu também acho que o padre esteve muito mal em pedir para a RR, mas e daí? Porquê tanta polémica? Eu pura e simplesmente não dou dinheiro nos ofertórios porque acho que não devo, quando quero e posso ajudo directamente as pessoas, como dando roupa ou comida. De resto acredito naquilo que acho que devo de acreditar e respeito aquilo em que os outros acreditam. Sejam tolerantes e não julguem o todo por causa das falhas de uma parte...

 
At 11:07 da tarde, Blogger Miss I said...

Só para dizer que concordo com tudo o que dizes. Acredito mas é algo um bocado para além daquilo que a igreja/Vaticano e etc nos fazem ver no dia-a-dia.

 
At 4:13 da tarde, Blogger INDIGENTE ANDRAJOSO said...

ai esses drogados de deus...

eu nao sou baptizado, sou escorpião com ascendente de touro...

parece mesmo que vou para o inferno...

 
At 4:57 da tarde, Anonymous matahary said...

Paulo L.,
Coitados daqueles que acreditando em Cristo, não tiveram a possibilidade de ser baptizados!
Oh, santa ignorância! Como se um punhado de água tivesse poder para o que quer que seja. Às vezes, nem para matar a sede ou lavar a cara a um gato.

Quanto ao resto, a Bíblia nada fala sobre as crianças que não são baptizadas. Antes pelo contrário! Apenas fala de adultos, completamente cientes do acto.

As atrocidades que os padres falam lá do alto da tribuna deles é de cortar o coração, de uma insensibilidade tremenda, ausentes de total amor ao próximo. Chego a pensar que deveriam de começar a ser responsabilizados por isso. Mas o povinho gosta. Come e cala.

 
At 5:07 da tarde, Anonymous matahary said...

Mr. Macphisto,
heheheheh O Baptismo não recupera nada, senhor! Quanto mais, será um testemunho de Fé. A única coisa que recupera esse afastamento de que fala, é a crença na morte e ressurreição de Cristo (na óptica cristã, claro). Como é habito dizer, Cristo é a ponte entre o Homem e Deus.
Em qualquer religião onde exista o baptismo, este apenas serve, nos dias de hoje, para congregar, “prender” a pessoa à igreja, não só para aumentar o rol de membros, mas como também as entradas monetárias.

Acho que estamos mais perto de voltarmos ao passado. Este Papa já fez uma missa em latim, não foi? Isso é que é uma beleza! E para melhorar o panorama, já vamos a caminho de uma nova Inquisição...

 
At 11:59 da tarde, Anonymous Anónimo said...

caro matahary, uma palavra para ti: IGNORANTE.

do Lat. ignorante
adj. e s. 2 gén.,
indivíduo que ignora;
que não tem ilustração;
desconhecedor;

Mas estás sempre a tempo de conheceres, para isso basta estudares e depois entrares em contacto. Enquanto te limitares a observares de longe, do "alto da tua tribuna", não és muito diferente dos padres que dizem uns disparates (que é óbvio que existem) nas missas, baptizados, casamentos, etc.

 
At 11:59 da tarde, Blogger Rekoa Meton said...

acho k os 51 comentários chegam, mas mesmo assim keria apoiar a ideia, bolas! Uma criança nasce pecadora? Ora, vão-se tratar!

 
At 1:28 da tarde, Anonymous marianna :) said...

"SEAMOON said...
Sim lá sentido de humor não lhe falta..."

Eu acrescento: humor negro!

 
At 1:13 da tarde, Blogger Dulce said...

Todos somos filhos de deus desde sempre, sim!

 
At 1:20 da tarde, Blogger Dulce said...

Sorry: eu queria dizer DEUS, com maiúsculas.

 
At 1:31 da tarde, Blogger Isabel said...

Sim senhor! Folgo em saber que há mais pessoas a partilharem do meu ponto e vista! E eu andei num colégio católico e acho em parte que log aí assisti a tantas idiossincrasias que “a Igreja” como instituição passou a ter um certo grau de desconfiança da minha parte!
E a figura que foi Jesus, se soubesse as atrocidades que iriam dizer e cometer em seu nome, tlvez tivesse escolhido não morrer!...

 
At 1:34 da tarde, Anonymous ateu pragmático said...

do meu ponto do vista a igreja é uma instituição, com regras, que só cumpre e à qual só adere quem quer (mesmo independentemente de acreditar ou não em deus e em que deus). Quanto ao peditório vão-me desculpar mas uma igreja gasta electricidade, manutenção, limpeza, agua, e o dinheiro até ver não cai do céu. E os padres tambem teem de viver, e parecendo que não (supondo que estamos a falar dum padre que é tambem um bom profissional, porque más pessoas há em toda a parte), um padre é alguem que te ouve que te ajuda, um pouco um psicólogo ao preço da chuva

 
At 5:16 da tarde, Anonymous Anónimo said...

I find some information here.

 

Enviar um comentário

<< Home