quinta-feira, novembro 11, 2004

Ai, ai...

Esta noite o meu puto acordou, porque lhe era impossível respirar bem por causa da porcaria que ele tem nas vias respiratórias, numa arrastada constipação que não promete nada de bom. Acorda, choraminga, rabuja porque tem sono e não consegue dormir. Dei-lhe um biberão de leite, mas o problema era mesmo o não conseguir respirar.
Então eu pego-lhe ao colo, e estando na vertical a porcaria sempre vai descendo...Ajudo-o pondo-lhe uns pingos no nariz, ele vai-se aninhando a mim, começa a respirar cada vez com uma cadência mais calma e descansada. E quando o deito na cama, suspira, um suspiro longo e confortado, encosta a sua mão mínima à minha cara e diz: pa-pá.
São 4 e tal da manhã, sei que às 6 tenho de estar a pé e que hoje é 5ªfeira, dia que só termina lá para as 2 e tal da manhã já de 6ª.
Mas é impossível não me deitar com um sorriso.
Pa-pá. Espectáculo.

4 Comments:

At 11:30 da manhã, Blogger O Acordeonista said...

Cum catano Pedro... fizeste-me arrepiar. E quase que me fizeste ter vontade de ser Pa-pá!

 
At 12:48 da tarde, Blogger ateu said...

I quote "O Acordionista", também me fizeste arrepiar, um arrepio daqueles que precorre o corpo todo. Essas devem ser mesmo as melhores sensações o mundo, ser pai e o teu filho dizer-to. :)

 
At 6:52 da tarde, Blogger TheCroW said...

É estas "pequenas" coisas que fazem uma pessoa andar c um ar bem contentinho...apesar de so dormir 2horas p noite! :)

As melhoras do teu puto!
Um enorme abraço
MigL

 
At 10:17 da tarde, Blogger Nelson Santos said...

Amigo Pedro, com a minha pequenina quase a chegar a casa, só penso em ouvi-la dizer papá da 1ª vez, de preferência sem ser preciso estar doente. Imagino a sensação que é...mas eu ando tão babado que nem sirvo de exemplo!

 

Enviar um comentário

<< Home