terça-feira, janeiro 02, 2007

Perdão?

O sindicato dos jogadores profissionais de futebol tem a lata de invocar o "desgaste rápido" da profissão, para contestar a ideia dos jogadores passarem a descontar para o IRS sobre a totalidade do seu rendimento, em vez dos 60% actuais. E contra a ideia de passarem também a descontar para a segurança social, como qualquer português trabalhador.
Que lata!
Tenho alguns amigos que são futebolistas profissionais, e sei que no fundo eles sabem que isto mais tarde ou mais cedo ia acontecer. Acredito que sintam também que é da mais elementar justiça que assim seja.
Sobretudo os jogadores de primeiro plano, que têm ordenados bem acima da média deste país. Desgaste rápido?
Não me lixem.

28 Comments:

At 10:57 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Para quem não tem trabalho como tantos que conheço ou tem a felicidade de ganhar o suficiente para viver nas onze ou doze horas de trabalho diário fora de casa como eu, acreditem, é de perder a cabeça ao ver e ouvir estas coisas, ao ler certas manchetes. Mais do que uma injustiça é revoltante! Afinal, o que é isso de ler que o Cristiano Ronaldo gastou numa hora em compras mais do que se ganha num ano de trabalho neste país (os que conseguem ganhá-lo!!!)? Mesmo se só por uma questão de respeito para com a maioria dos portugueses esse tipo de artigos deveriam ser proibidos... E por uma questão de respeito para com a maioria dos portugueses deveriam pagar sem sequer falar nisso. A sociedade portuguesa afinal ainda tem classes: o clero, esta nobreza de calção e chuteiras e o povo - aquele povo que Soares refere como se dele não fizesse parte. Já alguém na História sugeriu este dar ao povo de pão e circo como sendo a chupeta das almas. Era um profeta qualquer... Ou isso, ou tudo isto é intemporal...

 
At 11:29 da tarde, Blogger INTER said...

Ficaste tão indignado que até colocaste duas vezes o mesmo post. Nutro da mesma opinião, pois não tem lógica nenhuma o desgaste invocado. No entanto acho que tem que haver resalvas para aqueles que passam fome porque os clubes onde jogam não lhes pagam. Ou seja, um melhor controlo sobre os clubes também, pois quem me parece que ganha mais com isto tudo do futebol são os dirigentes...

 
At 11:58 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Devia haver assim estilo uma isenção fiscal, um perdão pela visita do papa, uma amnistia do PR, se o benfica ganhasse o campeonato... assim toda a gente ficava contente...

 
At 1:19 da manhã, Blogger N.M said...

Plenamente de acordo!!É preciso ter lata...

 
At 9:00 da manhã, Blogger 'mega' said...

'Pedro, sem querer ofender ninguém, acho que a expressão que procuravas era: "não me fodam!!"...'

 
At 9:21 da manhã, Blogger nuno said...

entao e os mineiros ? quais serão os privilégios que tem ? aposto que esses tambem se divertem bastante com os seus mercedes e bentleys...

 
At 9:28 da manhã, Blogger Šonђo Ažu£ said...

Eu acho muito bem.
O que ganham dá-lhes a possibilidade de viver confortavelmente o resto das vidinhas...
E nós?
Quando vamos para a reforma, estamos mais para lá do que para cá!
Não podia ser melhor!

Beijos e Bom dia

 
At 10:06 da manhã, Blogger Pedro said...

Tb concordo mas depois não se queixem das chorudas reformas q eles receberão no futuro...descontaram para isso.

Mas, bem mais grave, continua a ser o caso dos deputados....trabalham meia duzia de anos e ficam logo com reforma choruda e não me venham dizer q ser Deputado é profissão de desgaste rápido...

 
At 10:25 da manhã, Blogger Anestesiado said...

Concordo contigo pedro, mas apenas em parte do que dizes. Não te esqueças que jogadores de futebol não existem só na 1º divisão...eu que já fui profissional de futebol sei o que é saber que apenas se trabalha até aos 32/33 anos e que se está a ganhar entre 100 e 200 contos na 2º divisão. Concordo do a aplicação desta lei, mas ela terá que ter em atenção todas as situações e não tomar como dado adquirido que todos os jogadores profissionais ganham 10.000 contos/mês, porque a realidade é bem diferente...

Keep the good work...

 
At 10:43 da manhã, Blogger Joaquim Varela said...

Não quero de todo tomar nenhuma das partes, mas neste país, as pessoas têm a seguinte ideia:

Futebolista profissional=Grande Bronco=Tipo que não faz nenhum e manda uns chutos numa bola=ordenados chorudos.

Ora bem, se as duas primeiras ilacções, infelizmente, muitas vezes são a realidade, o mesmo não se passa quanto aos salários.

Se nos abstrairmos dos 3 grandes (e até mesmo nesses há alguns que são mais iguais que outros, e acho muito bem), se calhar os futebolistas não são assim tãããão bem pagos, nem podem andar todos de Mercedes e Bentley como alguém já aqui referiu).

Eu, como teso que sou, conheço é alguns casos de ex-futebolistas. A carreira deles, foi de facto curta, andaram em clubes de escalões secundários, muitas vezes como suplentes não utilizados ou até mesmo não convocados e hoje em dia são perfeitos anónimos. Ganhavam ordenados banalissimos, mas lá continuavam, por amor ao jogo e ainda na ilusão de um dia terem sucesso. Recebiam tarde e a más horas (quando recebiam) e muitas vezes eram os colegas, que ou tinham um pé-de-meia, ou que ganhavam mais, que os ajudavam, a ter um mínimo de dignidade na sua vida.

Conmheço dois casos destes. Já abandonaram a actividade, têm menos de 30 anos de idade e tiveram que dar ao pedal, noutra direcção (e isto é uma justificação para pagarem imposto como os outros). Um deles é bate-chapas numa oficina de automóveis e foi campeão Europeu de sub-17 e dessa selecção faziam parte alguns dos actuais titulares da nossa Selecção A. Outro é vendedor de nem-sei-bem-o-quê, e chegou a ser Campeão Nacional, de Juniores, por um dos nossos mais reputados clubes.

Estas situações são aos magotes no nosso futebol e não só na II Liga. Na 1ª Divisão sucede o mesmo em todos os clubes. Se formos a ver bem, se calhar, temos em Portugal no máximo um 10/15 jogadores pagos a preço de ouro, uns 60/70 muito bem pagos e quanto muito mais uma centena de bem pagos. O resto, e são largas centenas, não têm uma vida assim tãããão desafogada.

 
At 10:58 da manhã, Blogger Jack said...

O meu sonho, em pequeno, era ser jogador de futebol profissional mas um dia a minha mãe abriu-me os olhos (já lhe perdoei) e disse-me:"Filho, não te metas nisso, para que queres tu ter uma profissão de desgaste rápido? Faz como o teu pai e vai trabalhar para as obras!".
Eu na altura nem sabia o que era "desgaste rápido" mas acabei por aceitar o conselho.
E em boa hora o fiz, assim vou conseguir trabalhar até aos sessenta e tal anos... obrigado, mãezinha.

 
At 12:21 da tarde, Blogger P said...

Confesso a minha perplexidade ! Então os jogadores com uma carreira menor, com rendimentos mais baixos...não devem descontar é isso? Só os que ganham balúrdios? Acham isso justo? Eu acho que cada um deve descontar consoante o que ganha, sim, dentro do quadro fiscal existente para todos os restantes contribuintes! Contribuintes devem ser todos, ganhem 10 mil ou ganhem 100 contos. Agora por terem uma profissão de curta duração terem um regime de IRS que representa um favorecimento claro em relação ao resto da sociedade...isso não posso aceitar.

 
At 12:35 da tarde, Blogger Andreia said...

Somos o país dos regimes de excepção... Menos para o Zé... Povinho... Esse paga sempre pela medida grande. Só rir.

 
At 1:57 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Coitadinhos, não é? O sindicato ainda diz que assim, muitos deles não garantem amealhar o suficiente para quando a carreira terminar... E que tal arranjarem outro emprego como qualquer cidadão quando fica desempregado?
E os trolhas? Será que não têm trabalho de desgaste rápido?
Só têm é de descontar e mais nada!

Há com cada noticia que até dá vontade de rir.

 
At 2:23 da tarde, Blogger MissangaAzul said...

Assino por baixo!
Não me lixem!
Sim, é verdade, existem jogadores de futebol de clubes da 3ª divisão que não ganham 2000 contos ao mês, mas claro os descontos deviam ser conforme o que cada um ganha, tal como faz o zé povinho.
Eu, que em certos meses não ganho rigorosamente nada, porque como dou formação, ás vezes só sou pagar 6 e 7 meses depois de dar aulas, mas como tenho recibos verdes, tenho que largar 147€ todos os meses, e nem posso dizer ai nem ui!
E desgaste rápido!?!?!
Vão mas é gozar com outro!

 
At 2:47 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Realmente é um abuso que os jogadores paguem menos irs, não façam os descontos iguais aos de tantos outros trabalhadores e ainda tenham ordenados acima da média, para não falar nos que têm ordenados exorbitantes!

Foi das poucas de jeito que ouvi a este governo!

Já estava na hora de acabar com a mama dos jogadores de futebol. A meu ver era escandaloso.

:)

 
At 2:57 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Só mais uma informação (que acho que faz falta):
Os Jogadores de futebol em Portugal treinam uma vez por dia (de manha geralmente) e apenas em algumas situações fazem treinos bi-diários (pre-epoca, etc). Isto acontece em todos os clubes portugueses.
Nota: Temos de lhes explicar que podem tirar um curso da parte da tarde, ou qq coisa do genero...
:)

 
At 3:35 da tarde, Anonymous Anónimo said...

pior q isso é supor que o ricardo - pseudo guarda redes da minha equipa...- ganha mais q 200 cts! isso sim, é coisa para e revoltar!!! desculpem, tinha que sair!
qt ao resto, concordo em letra e numero ctg... toda a gente a pagar mediante o que ganham... e se bem me lembro, jogadores de futebol ainda se incluem no escalão "GENTE".
Portugal é mesmo um país pequeno... parece q n aprendemos nada em mil anos de história, bolas!

 
At 4:34 da tarde, Blogger João Paulo Cardoso said...

Os preservativos também são objectos de desgaste rápido,mas qualquer outro objecto trocaria de lugar com eles.
E não digo mais nada...

 
At 5:04 da tarde, Blogger Cristina said...

eu tentei invocar o mesmo, mas ninguém me liga...

 
At 5:50 da tarde, Blogger Tyler Durden said...

ainda por cima se ainda dessem algum espectaculo...mas é td uma cambada de azeiteiros onde se safam 6 ou 7 gatos pingados...s ainda fosse a liga inglesa ou espanhola...eles k façam greve...tb,trabalham 2 horas por dia adar pontapes numa bola,fazem ginasio,levam massagens...realmente...trabalho de desgaste rapido...viajar...chato n é?

 
At 1:52 da tarde, Blogger Lília said...

O mais hilariante ainda é, quanto a mim, virem uns tais de Senhores do Sindicato (sempre eles!) dos jogadores de futebol, ameaçarem com greve geral!!!!! Cumprimentos e bom ano bloguístico!

 
At 2:36 da tarde, Blogger Inês said...

Se eles trabalhassem 1/3 de um cidadão normal (que são 40 anos de desconto) e ganhassem 3 x mais que o salário médio eu ainda podia reconciderar, mas não é o caso.
deviam ter VERGONHA.
Além disso eu questiono: Eles quando deixam o futebol ficam inválidos?????

 
At 9:55 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Por acaso alguém sabe o que acontece nos outros países' Será que nos campeonatos inglês, espanhol e itialiano existe algum regime especial?

Desde que ouvi esta questão, que me questiono como será nos outros países. Será que nós; Portugal, estamos a inovar ou apenas a corrigir uma situação injusta?

http://oladocerto.blogspot.com

 
At 3:03 da tarde, Blogger Miguel Dias said...

Caro Ribeiro, é impressão minha ou escreveste "Passassarem" no teu post?
A indignação é tanta que até escreves mal!

 
At 3:03 da tarde, Blogger Miguel Dias said...

Caro Ribeiro, é impressão minha ou escreveste "Passassarem" no teu post?
A indignação é tanta que até escreves mal!

 
At 9:28 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Coitados dos rapazes… A grande maioria deles nem queria ser futebolista os pais é que obrigaram.”- Larga os livros e vai já lá para fora jogar a bola!” era a frase que mais ouviam em criança, e era um castigo para irem lá para fora jogar…A quantidade de médicos, engenheiros, arquitectos e afins que se perderam por causa do futebol. O sacrifício que estes homens fizeram para seguir uma profissão que odeiam e que é tão desgastante. O que é que o governo espera que um velho de 35/37 anos vá fazer depois de abandonar o futebol? Arranjar outra actividade???? Está tudo doido, como é que eles podem? Se ainda fosse um trolha... esses na grande maioria também começam a trabalhar novos, mas em dois tempos passam a pedreiros ou pintores e é uma vidinha santa, podem trabalhar até aos 65, no mínimo. É uma vergonha o que estão a fazer a esta classe de trabalhadores!


http://www.famelzundapp.blogspot.com

 
At 9:51 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Este país é "terceiro-mundista". Ora bem, meninos joguem à vossa vontade que os contribuintes portugueses não se importam de pagar as vossas passagens pelos hospitais públicos, o vosso uso do espaço público, a vossa publicidade excessiva nos canais de informação públicos, nem sequer se importam de contribuir monetariamente para a vossa carreira, já que pagam menos impostos que o comum dos mortais em Portugal. Será que os atletas de outras modalidades, como o atletismo ou o ciclismo, também têm o estatuto de profissão de desgaste rápido? Já agora, porquê tantas regalias para as vedetas do futebol e tão poucas para outros desportistas? Porquê levar estes meninos ao colo, quando tanta gente precisa, efectivamente, de ajuda nas coisas mais elementares da vida?
Em Portugal temos poucas saídas para nos safarmos nas coisas chatas, ou somos membros de um partido político e temos uma montanha de gente nas nossas costas, ou somos amigos de famílias ricas, ou temos ligação directa ao futebol, e aí, estamos isentos de tudo e livres das hipóteses anteriores...

 

Enviar um comentário

<< Home