quarta-feira, janeiro 24, 2007

Acredito mesmo.

Ouvi esta canção, hoje no regresso a casa.
Dei comigo a sorrir e a pensar que...acredito mesmo, mesmo, mesmo.
Things could be marvellous.
(and sometimes they are)


Marvellous, by The Lightning Seeds

Oh well you had to fit
But you're fit to drop
Open up the window and jump into the blue
Things could be marvellous
Things could be fabulous

You need a push
I'll push you off
Open up the window and jump into the blue
Things could be marvellous
Things could be fabulous too

Oh, and these are the days
And this is the life
There'll always be something on your mind
You'll never quite find
Won't you ever make your mind up

Oh well you had to hit
'Til you hit the top
Open up the window and jump into the blue
Things could be marvellous
Things could be fabulous too

Now you'll never be sure
If this is the time
If this is the moment
The end of the line
You'll never decide
You used to know but now you've forgotten

You sit there and wait for the phone to ring
When are they going to call
Are they ever going to call you at all
And then oh!

Things could be marvellous
Things could be fabulous too

Now you'll never be sure
If this is the time
If this is the moment
The end of the line
You'll never decide
You used to know but now you've forgotten
A submarine got stuck to the bottom

These are the days so wake up
'Cos this is the time
And you know I'm right

8 Comments:

At 11:09 da tarde, Anonymous Anónimo said...

As coisas podem ser maravilhosas...
... no entanto basta ver a capa dos jornais e nos apercebemos da terrível verdade.
Como as coisas podem ser maravilhosas se existe a hipocrisia?
Louis Armstrong também era um sonhador e disse-o em
"What a wonderful world"

A imagem que tenho gravada na minha cabeça e que toda a vez que penso nela, dá-me um nó na garganta é a de uma vez ter visto um miúdo ranhoso e descalço numa aldeia tras-montana perto da terra da minha mãe. Estava na soleira da porta a ouvir rádio onde passava a música "Imagine" do
John Lennon. A mãe vem de lá de dentro a gritar . " Andava à procura disto para ouvir o terço das 6 e tu aqui a ouvir merdas!", e manda um chapadão na cara que o fez descer os 3 degraus que faltavam. A mãe levou consigo o rádio ao mesmo tempo que protestava que ia ter dificuldade em apanhar a estação onde ia dar o bendito terço, deixando o filho a chorar no chão no meio de soluços.
...
Pois! As coisas podiam ser maravilhosas.

 
At 5:08 da manhã, Blogger WallBanger said...

Guilty pleasure dos anos 90...outro single fantástico era o "Lucky You". Mais recentemente, o álbum a solo do Ian Broudie, "Tales Told", também vale a pena, principalmente a "Song for No-one". Entretanto o gajo começou a focar-se mais na produção de bandas novas, ajudando a lançar por exemplo The Coral, The Zutons, The Subways...Ah, e é co-autor do hino mais famoso dos últimos anos da selecção inglesa, "3 Lions", cujo refrão ainda hoje se ouve em bancadas e pubs sempre que joga a selecção: "Football's coming home, it's coming home, it's coming home, it's coming..."

 
At 8:23 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Lamentavelmente nem tudo corre de maneira a conseguiu-mos nos permanecer felizes. Fica a sensação de que tentamos. bj

 
At 10:06 da manhã, Blogger Salseira said...

Penso que os ignificado da música vai para além do "as coisas podem ser maravilhosas". Porque "as coisas só podem ser maravilhosas" se nos mexermos e agirmos sem ficar à espera que as coisas fiquem maravilhosas!

 
At 12:32 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Salseira!
Isso é uma verdade tão grande que não serve apra nada!
Neste país temos 60% de abstenções... logo... ninguém se mexe sequer para votar em branco o dizer:
" Nada disto me serve!"

 
At 3:41 da tarde, Blogger P said...

E eis como um post sobre uma coisa boa, é transformado em algo soturno e desencantado.
Ò malta, eu acredito mesmo que sim, as coisas podem correr bem. Sim, já sei de tudo o que está mal, mas caramba...tem de haver vida para lá dessa evidência...

 
At 3:55 da tarde, Blogger Salseira said...

Eduardo,

Acho que a música fala apenas da nossa pp vida. Se nos só nos queixamos e n nos mexemos tudo fica ainda mais negro. Eu n faço parte dos 60% de abstenção e isso tem que ser mais importante, para mim, do que haver 60% de abstenção.

P,

Era mesmo isso que eu queria dizer. Vamos lá ser optimistas que tristezas n pagam dívidas! :)

 
At 3:41 da tarde, Blogger Eduardo Ramos said...

Peço, desculpa.
Realmente tenho dias.
E últimamente têm sido negros.
Fica a promessa de não voltar a fazer o mesmo.

abraço

 

Enviar um comentário

<< Home