domingo, dezembro 24, 2006

O Vinho da Consoada.

Desde há uns anos que esta é uma questão importante para mim. Ao longo do ano vem-me à cabeça, de vez em quando, "o vinho que hei-de servir este Natal".
Chegados ao dia, inclino-me para uma garrafa enorme Quinta dos Patudos 2001, tinto reserva.
Mas há a "Duas Quintas" de 2001 que me ofereceram. E um Cabeça de Burro de 2001 também. Mas eis que dou com uma enigmática garrafa de Colares Chitas (?) , tinto reserva de 1984 !!!! Leigo como sou em matéria de vinhos, apesar de cada vez mais entusiasta de tudo o que rodeia a sua produção e tudo o que envolve a plena degustação da coisa...vacilo.
Um tinto de 1984????
Mas acho que jogarei pelo seguro. Quinta dos Patudos, tinto reserva de 2001, como estava previsto.
O de Colares talvez arrisque...na passagem de ano.

28 Comments:

At 11:35 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Ora viva!

Para mim, o Natal é sempre mau pois tenho que comer bacalhau. Não é por não gostar, mas porque raio tenho que comê-lo cozido se afinal há 1001 maneiras de o cozinhar?! Depois tenho que levar com as broas e as belas das filhós, o arroz doce da minha tia e o pão-de-ló das minhas avós. Detesto lampreia de ovos e odeio rabanadas mas até gosto de bolo-rei por causa das frutas cristalizadas. Antes de começar a refeição fazemos uma oração mas, como não sei rezar, mexo a boca para acompanhar. Por mais que me tente escapar não há mesmo volta a dar pois sou eu que acendo a lareira e ponho a lenha a queimar. Já cá faltavam as meias brancas com as raquetes a condizer pois são sempre as piores prendas que me podem oferecer. Depois há os Old Spice e as colónias da Adidas que recebo todos os anos das minhas tias queridas. Mais uns pares de cuecas azuis para estrear no ano novo porque as minhas avós fazem questão de manter esta tradição. A minha mãe desilude-me com as suas gravatas aos quadradinhos e a minha madrinha, para condizer, oferece-me camisas com quadrados nos colarinhos. Por mais que não goste, tenho que estar presente mas todos os anos o meu Natal é sempre deprimente. Sendo assim, espero que o seu Natal seja bem melhor do que o meu.
Boas Festas!

Um abraço...
shakermaker

http://shakermaker.blogs.sapo.pt

 
At 11:57 da tarde, Blogger T-Rex said...

Eu foi mais 2 garrafinhas de Fundação Eugénio de Almeida e uma de Erva Pata! ;)

No fim, e depois do café, lá veio o "Glenrothes Single Speyside Malt" da ordem, para selar o repasto.

PS:Meu caro p, tudo o que tenha a ver com "António Bernardino Paulo da Silva" (ou Collares Chitas Reserva Tinto 1984 - tanto faz) só tem um segredo: Beber e esperar que não acabe.

Boa noite e um abraço.

Vedeta ou Marreta ?

 
At 1:04 da manhã, Anonymous Anónimo said...

quanto ao Collares chitas...... só tenho a dizer q é uma maravilha!

 
At 9:15 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Seja qual for, depois manda um copito :)

Boas Festas!

 
At 3:27 da tarde, Blogger D. GRAXA said...

Feliz Natal e um Bolo Rei!

 
At 4:19 da tarde, Blogger Tyler Durden said...

Desculpa Pedro mas n bebo alcool!
Para mim na noite de consoada foi uma bela garrafinha de Cruzeiro,reserva do Feira Nova de Odivelas.
Não sei quando foi a colheita mas axo que o prazo acabava em 2008.
Relativamente ao comentario do Shakermaker...credo...old spice ja nao se usa...

 
At 5:29 da tarde, Blogger Tino_de_Rans said...

Eu vinha aqui dizer alguma merda, mas depois de ler o texto do Shakermaker só me ocorre dizer-lhe FORÇA RAPAZ, ESTOU CONTIGO!

 
At 5:45 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Pois é para mim então é duplamente difícil pois como não bebo não sei o que é bom ou mau por isso peço sempre aos mais velhos e conhecedores ou para trazerem umas garrafitas ou então dizerem qual esta é das poucas alturas do ano em que se bebe alcool por aqui, felizmente não precisamos de "ajudas" para alegrar as festas ou convivios, mas não sou fundamentalista quem quiser pode beber desde que seja q.b porque senão já não volta.

 
At 7:59 da tarde, Blogger Tertúlia said...

Coincidência!
Nós também bebemos Patudos e do mesmo ano. Aprovou, mas há outros melhores.
Batuta? Vinho raro mas boommmm....
Bom ano!

 
At 8:08 da tarde, Blogger NS said...

Colares de 84.. Uma grande colheita...

Ideal para comer com queijos dado que é está muito adocicado..

Tem que verter muito devagar, pois possivelmente é casta ramisco e cria pé...

Um vinho que deixa as senhoras encantadas

 
At 10:04 da manhã, Blogger cemremos said...

Experimenta o Malhadinha 2003 ...
Muito bom!

 
At 12:01 da tarde, Anonymous Anónimo said...

bem. nisso tb sou um zero á esquerda, mas também nem consumo. vinho??? nhac nhac nhac

 
At 12:02 da tarde, Anonymous Anónimo said...

boas festas!!

 
At 12:43 da tarde, Blogger Marco Rebelo said...

o de colares é bom mas há-des exprimentar o da "quinta da murqueira" Fantástico :)

já agora: www.compotademorango.blogspot.com

abraço

 
At 7:41 da tarde, Blogger mike said...

Eu trabalho com vinho e sei sempre o que beber. Escolho o vinho para o bacalhau, o vinho para acompanhar o prato do dia de natal, o vinho para as entradas, para as sobremesas...basicamente sou eu quem escolhe. O que certas vezes se transforma numa verdadeira chatice. É que nisto dos vinhos há os bons e os menos bons e até os maus, mas é essencialmente uma questão de gostos pessoais. Quanto a vinhos de Colares, nunca percebi porque se bebem tão velhos! Será que em novos são tão maus que tem que se esperar que fiquem velhos? Ou são tão bons que as pessoas não têm coragem de abrir? São muito poucos os vinhos que se aguentam tanto tempo. E Paulo da Silva que me perdoe, mas os seus vinhos não fazem parte deste rol! Lá haverá consumidores para esse vinho, e que gostem muito! Não é nenhum demérito gostar, é apenas e só uma questão de preferência, da qual eu estou fora!!
Abraço ao grande p, que me acompanha todas as manhãs, desde 1999. Sim! Sou mesmo fiel!!

 
At 9:08 da tarde, Blogger BlueAngel said...

Cá em casa quem trata disso é o meu pai. Este ano era bom, mas isso é sempre de certeza! Eu gostei!!! :-)

 
At 10:47 da tarde, Blogger Minerva McGonagall said...

iaacccc... não gosto de vinho!

 
At 1:46 da tarde, Anonymous Anónimo said...

A mim também me deram um vinho este natal...1.5l de Qta da Bacalhoa!! ainda não provei mas promete.

bjs

 
At 3:07 da tarde, Blogger K@ said...

Aconselha-se o visionamento (ou REvisionamento) do filme "Sideways"... com urgência!

:-)

 
At 4:19 da tarde, Blogger alfinete de peito said...

Caríssimo!

Passamos para te desejar um ano-novo em cheio, e que te mantenhas como até aqui :D!

Ah, e um sugestão.. abre a garrafa de colares pela manhã da véspera de ano novo, prova antes do almoço, e se gostares, serve pelo jantar :) Os vinhos de colares costumam ser bastante bons ;)

 
At 5:53 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá!
Vim aqui parar e fiquei a ler sobre vinhos; acho fascinante, sei pouco sobre, mas estou atenta. Escolheria o Colares de 1987, não resistiria à antiguidade, mesmo sabendo que isso nem sempre indica qualidade.
Gostei do blog e voltarei.
Bom 2007, e que seja uma excelente colheita.
Beijos

 
At 12:11 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Olá Pedro! Uma óptima escolha - um vinho da minha terra adoptada.

Gosto muito de te ouvir e gostei do blog, exactamente como imagino que és: simples e discreto.

Um Bom Ano 2007

 
At 1:47 da tarde, Anonymous Anónimo said...

tem é de ser tinto á força toda!! Se por acaso um dia te apetecer provar o melhor vinho branco do país só tenho duas palavras para ti: Lezíria e Obelisco.... De almeirim...

 
At 1:48 da tarde, Anonymous Anónimo said...

tem é de ser tinto á força toda!! Se por acaso um dia te apetecer provar o melhor vinho branco do país só tenho duas palavras para ti: Lezíria e Obelisco.... De almeirim...

 
At 8:55 da tarde, Blogger raquel said...

Aconselho o chamado "vinho dos mortos".

 
At 11:34 da tarde, Blogger bila said...

Se é de '84, é bom :)

 
At 8:12 da tarde, Anonymous Anónimo said...

A bebedeira é certa...
Por isso, se fizer mal, as culpas não cairão no tal "Colares Chitas".

 
At 10:58 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Os colares têm de se beber velhos, uns 20 anos à vontade. Tanto porque antes são realmente disparatadamente agressivos, como porque depois são muito bons. Tem a ver com a casta, como já aqui escreveram, com a vinificação e com os solos arenosos.Talvez isso esteja a mudar, mas é de certeza válido para 84.

Mas são, a par com as Nacionais da Noval, das poucas vinhas mesmo antigas de Portugal, porque sobreviveram à filoxera. É portanto uma preciosidade!

 

Enviar um comentário

<< Home