quarta-feira, maio 10, 2006

A vista.

Tudo é relativo, de facto. Ontem ao visitar uma pessoa num Hospital aqui em Lisboa, a pessoa comentou comigo a vista fantástica daquele quarto de sétimo andar com o Tejo ao fundo. Estava uma bela tarde e via-se até á foz do rio, lá longe.
Mas na cama ao lado alguém respira com aflitiva e sonora diificuldade, e há dois dias que a informação médica prestada se resume a: "Não sabemos, são precisas mais análises".
A vista do quarto é um espape, sempre insuficiente, rápido como um pestanejar. Não chega nem para encantar, nem para fazer esquecer o medo. É claro que "é melhor que em Sta Maria, onde só se vê cimento!", mas...
Quero que ela volte a ver a vista que vê da sua casa, para os carros a passar e o pequeno jardim que a Camara arranjou no ano passado. O Tejo pode esperar, agora serve de pouco, mesmo que a vista seja incrível. Tudo é relativo, só o valor da vida é absoluto.

22 Comments:

At 12:01 da tarde, Blogger Patrícia said...

Tudo é relativo de facto! E quando o termo de comparação é a saúde e a vida, então tudo o mais é mais que relativo, é nada.
Espero que tenhas boas notícias em breve. Beijos

 
At 12:04 da tarde, Blogger Ana Sousa said...

É mesmo... relativissimo.
Ontem tb recebi uma notícia que me fez relativizar tudo...

As melhoras.

Bjs

 
At 12:16 da tarde, Blogger BlueAngel said...

A vida e a morte fazem-nos relativizar tudinho o que nos rodeia. Votos de boas melhoras e de boas notícias rapidamente!

 
At 12:28 da tarde, Blogger sendyourlove said...

...e depois lemos as palavras tristes de alguém e percebemos que realmente tudo é relativo até os nossos problemas, e após tuas palavras os meus GRANDES problemas passaram a ser apenas problemas.
Ah e mais uma coisa...obrigada por animares as minhas manhas.

 
At 12:28 da tarde, Anonymous malu said...

... e tudo nos faz pensar no valor que terá a vida...

 
At 12:42 da tarde, Anonymous João Marçalo said...

Egas Moniz. Conheço essa vista do 7ºandar. O meu pai já lá esteve. Não há vista que paga a falta de saúde.
Um abraço e as melhoras da amiga enferma.

 
At 1:14 da tarde, Blogger T-Rex said...

Uma boa imagem é por vezes um bom "analgésico", mas nem sempre a cura para determinadas maleitas.

Votos de rápidas melhoras.

 
At 1:23 da tarde, Anonymous Catarina L. said...

A Escala do tempo de Nuno Maya

"Reflexão sobre a relatividade do tempo.

Uma borboleta vive apenas um dia da vida de um homem que vive apenas uns anos da vida de uma árvore.
Embora com escalas de tempo diferentes, todos vivem o mesmo tempo, uma vida.
Na infinita escala do Universo, em espaço e em tempo, a vida é apenas uma fotografia."

 
At 1:51 da tarde, Anonymous j.fonseca said...

boas !!!

provavelmente tas a falar do egas moniz !!!
A minha mae foi ai operada há pouco tempo e foi no ultimo andar ...se é o 7 n sei !!!
de facto tem uma bela vista e de todos os males akele pode ser uma vista para dias melhores !!!
xuss
jf

 
At 4:26 da tarde, Blogger Bruna said...

ele há por ai muitas coisas relativas, as vezes so o momento nos da essa percepção. Espero que as notícias sejam dadas do fundo:) coisas boas portanto.

 
At 5:15 da tarde, Blogger Espanhol said...

nem mais...

é nestes momentos que percebemos quais são as coisas importantes na nossa vida

 
At 5:32 da tarde, Anonymous luis pedro said...

a Vida
o que a Ela trazemos, o que por Ela fazemos e o que Dela levamos?

vá lá alguem saber.

outrora, alguém disse: mais vale acrescentar vida aos anos do que anos à vida.

pelo que podes aqui ver, todos fazemos votos para que essa tua pessoa amiga melhore rápidamente e para que passe ela a acrescentar vida aos anos, não só dela mas também de todos os que a rodeiam e que prezam pela sua companhia.

fiquem TODOS bem.

 
At 5:35 da tarde, Blogger guga said...

às vezes só valorizamos coisas que mais tarde vemos que não têm valor nenhum comparando com ter saúde.

bjs e as melhoras

Sandra

 
At 6:24 da tarde, Blogger Carina said...

Como eu compreendo isso... oh se compreendo!

Mudando de assunto, e tu que és mais informado nessas andanças da Sic, sabes dizer-me o que aconteceu de facto com "A voz da Sic"? Fiquei estupefacta com a brevíssima notícia que deram da morte do senhor, assim, secos como bacalhaus, quando outras pessoas que eu nem conheço de "ouvir falar", têm direito a reportagem com a duração mínima de 3 minutos... Acho que sabes de quem estou a falar, Pedro, já que "A voz da Sic" era uma das vozes mais emblemáticas da rádio também. Lamento não dizer o nome, a minha memória falha-me sempre quando não deve. Compreendo que talvez tenha sido a família a solicitar discrição no sucedido, mas mesmo assim não me conformo... Acho que merecia uma homenagem sincera e sentida, só isso... Desculpa-me invadir o teu espaço com algo que em nada tem a ver com o teu post, mas já enviei um e-mail para a Sic e ninguém me responde...

Grata desde já, Carina.

 
At 9:17 da tarde, Anonymous Kabum said...

Bem verdade...A saude é mesmo o mais importante

 
At 10:12 da tarde, Blogger Just a blog said...

Eu tambem infelizmente por razoes familiares tenho passado este ultimo ano em hospitais, já conheço 3 e deles Stª Maria é de longe o pior, StªMarta pessoal bastante simpático mas instalações pobre, Curry Cabral exelentes instalações e pessoal simpatico Q.B, mas em qualquer dos casos se não forem as enferneiras ou pessoal auxiliar, porque médicos apenas 1 vez por dia e se for a 6º feira só de manhã que a tarde já foram de fim de semana, e a nossa bela saude

 
At 11:30 da tarde, Anonymous Anónimo said...

acho que encontrei um dos mais belos blogs da blogosfera, parabéns ao autor.

 
At 11:30 da tarde, Anonymous cidadão comum said...

acho que encontrei um dos mais belos blogs da blogosfera, parabéns ao autor.

 
At 3:24 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Já te achava um homem interessante antes!

Mas não há nada mais sexy que um homem babado com o seu filhote!

Pedro, esta noite vou sonhar contigo! ... posso?

 
At 4:29 da tarde, Anonymous al said...

É nestes momentos que se percebe que aquilo que vemos depende mais do que sentimos do que da realidade concreta. Aquele rio pode ter muita, pouca ou nenhuma importância...

 
At 5:11 da tarde, Blogger bz said...

Estive internada por pouco tempo e por coisa pouco grave mas não acho q se deva substimar "a vista" pois se havia dias q mal me conseguia virar p a ver, outros foram os que só de olhar para ela me dava vontade de sorrir! ainda que se tratasse apenas de um horizonte de relva e céu azul, o sol brilhava ;)
Aliás quando a vista é pouca pq não encher o quarto branco de paredes vazias de um hospital com um bonito quadro? Fiquei contente qd recebi presentes (flores e assim) pq o quarto ganhou cor e p/ pálida bastava eu :P *

Carina: José Ramos

Soube da doença dele, que já se prolongava, através de amigos em comum...Apesar de se saber o avançado e irremediavel estado da mesma e de, consequentemente, não ser "surpresa" o fim...também fiquei espantada com o facto da triste noticia ter quase passado despercebida!

Na net, foi o q encontrei:
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=46&id_news=220200

 
At 10:13 da tarde, Blogger Ana said...

Também na 3ª feira visitei um doente terminal no Hospital de Caxias. Estava junto à janela de onde se avistava um pouco de mar e de céu. Ele já não poderia apreciar essa vista , mas os seus olhos semi-abertos ( que não se fecharam mais ) olhavam para o ceú azul que o acolheu na manhã de 4ª feira. A liberdade e a paz encontraram-se assim... Como é tudo tão relativo...

 

Enviar um comentário

<< Home