terça-feira, novembro 16, 2004

Vai tudo correr bem

É aquilo que tenho ás vezes de lembrar a mim próprio, com convicção. Tudo vai correr bem. A sério.

9 Comments:

At 9:22 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Está tudo a correr bem. Assim é q é... Maria

 
At 9:29 da tarde, Anonymous Anónimo said...

que bom "ler-te" assim! Patrica

 
At 11:37 da tarde, Blogger nuno said...

Claro que vai.
Vai sim!
:D
Passa-se alguma coisa?

nunoduarte.blogspot.com
nunofduarte@hotmail.com

 
At 12:33 da manhã, Blogger Joana (Dra-D) said...

Entendo-te perfeitamente...
Ando numa onda em que tenho que repetir isso constantemente a mim mesma... apenas para me certificar que não enloqueço... por não desistir...

Beijocas

 
At 11:25 da manhã, Anonymous Anónimo said...

P, que bom é ler-te, depois de te ouvir!
Não sou muito dada a estas coisas de me meter em blogs alheios, ainda por cima depois de ter percebido que seria apenas de consumo "interno". Mas, a idade também nos vai dando algum estofo e permitindo-nos algumas aventuras menos usuais.

Comunquei contigo pela primeira após a saída da BRFM. Subscrevi a Mailling List e coloquei-me ao lado de outros "iztúpidos" com uma bandeira de apoio.

Dei-te uma mãozinha no início do RCP, quando te sentia deslocado - coisa simples, mas sentida.

Sinto-te agora bem mais integrado. Profissionalismo, com certeza!

Li-te, de uma ponta à outra. E senti como minhas as tuas dúvidas em relação à publicação do que foste passando a papel ao longo dos tempos.

Sou uma pessoas das letras.. a mim pagam-me para escrever, o que é uma verdadeira felicidade! Ainda hoje não sei os preços em euros.....

Também ao longo dos tempos fui rabiscando aqui e ali, em poemas, prosas, frases, aquilo que não cabia cá dentro. Ou porque o amor na juventude é uma coisa terrível, ou porque um amigo morre, inexplicavelmente, fazendo uma boa acção, ou porque não se percebe o mundo ou apenas porque sim...

No meu caso está tudo hermeticamente guardado, ainda, e talvez para sempre, em casa de papái. O que me vem à ideia é que são outros tempos e nunca publicarei nada, pois seria um disparate ter a pretensão de escrever algo que interesse a alguém que não a mim!

E depois leio, ou tento ler, as margaridas rebelos da vida e sinto que talvez fizesse melhor, ou não!

É tudo uma questão de arriscar e aprender a ser feliz com o que temos e somos! Isso sempre!

Os meus desabafos continuarão guardados, alguns já com a tinta comida pelo tempo. Mas tu tens a oportunidade, porque não? O pior que pode acontecer é ir para junto de outros livros...para apoiar móveis!

E vai tudo correr bem, se nós nos esforçarmos por isso. Os milagres somos nós que os fazemos!

Beijos grandes
Carla

 
At 11:29 da manhã, Anonymous Anónimo said...

P, que bom é ler-te, depois de te ouvir!
Não sou muito dada a estas coisas de me meter em blogs alheios, ainda por cima depois de ter percebido que seria apenas de consumo "interno". Mas, a idade também nos vai dando algum estofo e permitindo-nos algumas aventuras menos usuais.

Comunquei contigo pela primeira após a saída da BRFM. Subscrevi a Mailling List e coloquei-me ao lado de outros "iztúpidos" com uma bandeira de apoio.

Dei-te uma mãozinha no início do RCP, quando te sentia deslocado - coisa simples, mas sentida.

Sinto-te agora bem mais integrado. Profissionalismo, com certeza!

Li-te, de uma ponta à outra. E senti como minhas as tuas dúvidas em relação à publicação do que foste passando a papel ao longo dos tempos.

Sou uma pessoas das letras.. a mim pagam-me para escrever, o que é uma verdadeira felicidade! Ainda hoje não sei os preços em euros.....

Também ao longo dos tempos fui rabiscando aqui e ali, em poemas, prosas, frases, aquilo que não cabia cá dentro. Ou porque o amor na juventude é uma coisa terrível, ou porque um amigo morre, inexplicavelmente, fazendo uma boa acção, ou porque não se percebe o mundo ou apenas porque sim...

No meu caso está tudo hermeticamente guardado, ainda, e talvez para sempre, em casa de papái. O que me vem à ideia é que são outros tempos e nunca publicarei nada, pois seria um disparate ter a pretensão de escrever algo que interesse a alguém que não a mim!

E depois leio, ou tento ler, as margaridas rebelos da vida e sinto que talvez fizesse melhor, ou não!

É tudo uma questão de arriscar e aprender a ser feliz com o que temos e somos! Isso sempre!

Os meus desabafos continuarão guardados, alguns já com a tinta comida pelo tempo. Mas tu tens a oportunidade, porque não? O pior que pode acontecer é ir para junto de outros livros...para apoiar móveis!

E vai tudo correr bem, se nós nos esforçarmos por isso. Os milagres somos nós que os fazemos!

Beijos grandes
Carla

 
At 11:31 da manhã, Anonymous Anónimo said...

P, que bom é ler-te, depois de te ouvir!
Não sou muito dada a estas coisas de me meter em blogs alheios, ainda por cima depois de ter percebido que seria apenas de consumo "interno". Mas, a idade também nos vai dando algum estofo e permitindo-nos algumas aventuras menos usuais.

Comunquei contigo pela primeira após a saída da BRFM. Subscrevi a Mailling List e coloquei-me ao lado de outros "iztúpidos" com uma bandeira de apoio.

Dei-te uma mãozinha no início do RCP, quando te sentia deslocado - coisa simples, mas sentida.

Sinto-te agora bem mais integrado. Profissionalismo, com certeza!

Li-te, de uma ponta à outra. E senti como minhas as tuas dúvidas em relação à publicação do que foste passando a papel ao longo dos tempos.

Sou uma pessoas das letras.. a mim pagam-me para escrever, o que é uma verdadeira felicidade! Ainda hoje não sei os preços em euros.....

Também ao longo dos tempos fui rabiscando aqui e ali, em poemas, prosas, frases, aquilo que não cabia cá dentro. Ou porque o amor na juventude é uma coisa terrível, ou porque um amigo morre, inexplicavelmente, fazendo uma boa acção, ou porque não se percebe o mundo ou apenas porque sim...

No meu caso está tudo hermeticamente guardado, ainda, e talvez para sempre, em casa de papái. O que me vem à ideia é que são outros tempos e nunca publicarei nada, pois seria um disparate ter a pretensão de escrever algo que interesse a alguém que não a mim!

E depois leio, ou tento ler, as margaridas rebelos da vida e sinto que talvez fizesse melhor, ou não!

É tudo uma questão de arriscar e aprender a ser feliz com o que temos e somos! Isso sempre!

Os meus desabafos continuarão guardados, alguns já com a tinta comida pelo tempo. Mas tu tens a oportunidade, porque não? O pior que pode acontecer é ir para junto de outros livros...para apoiar móveis!

E vai tudo correr bem, se nós nos esforçarmos por isso. Os milagres somos nós que os fazemos!

Beijos grandes
Carla

 
At 8:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Francisco:

caro Pedro, não quero dizer nada de especial, ou cheio de significado intelectual ou profundo. É só para dizer que gosto de tí pá!!! Pareces ser daqueles gaijos a quem eu pediria para me ir buscar um rolo de papel higiénico, caso se acabasse o do wc. E acredito que sabes o significado disto!! Confiaria em tí :)

Tudo de melhor para tí e provavelmente até ao próximo domingo lá para os lados da Luz.

Um abraço forte e sentido!

 
At 6:56 da tarde, Blogger Nelson Santos said...

Citando os enormes Monty Python, always look on the bright side of life! Força!

 

Enviar um comentário

<< Home